Quando abri minha Bíblia para ler o livro de Jeremias 1–4, a expressão “Ouvi a palavra do Senhor…” me surpreendeu. Quase chorei. O momento era perfeito, pois estava passando por uma época de lamento pela morte de minha mãe.

Senti-me praticamente da mesma forma após ouvir o sermão do meu pastor no dia anterior. O título era “Alegria no sofrimento,” baseado em 1 Pedro 1:3-9. Ele nos deu uma ilustração de sua vida: o aniversário de um ano da morte de seu pai. O sermão foi significativo para muitos, para mim foi um presente de Deus. Estes e outros acontecimentos foram indicações sustentadas pela Palavra de Deus de que Ele não me deixaria sozinha em minha tristeza.

Ainda que o caminho da tristeza seja difícil, Deus envia lembretes de Sua constante presença. Para os israelitas expulsos da Terra Prometida devido à desobediência, Deus tornou Sua presença evidente enviando profetas como Jeremias para oferecer-lhes esperança — a esperança de reconciliação por meio de arrependimento. E àqueles a quem guia por momentos de prova, Ele demonstra Sua presença por meio de uma comunidade de cristãos que se amam “…de coração, uns aos outros ardentemente” (1 Pedro 1:22). Estas indicações da presença de Deus durante as provações aqui na terra reafirmam a Sua promessa da esperança viva nos aguardando na ressurreição.