Nos Estados Unidos, o site Pandora é uma das maravilhas musicais na era da internet. Ele ajuda o usuário a criar sua própria estação de rádio, pois permite a “personalização” da música escolhida. Reproduz uma canção e há o sinal de “positivo” ou “negativo” para indicar se o usuário gostou ou não. No fim, a pessoa tem um arranjo apenas com as canções que gosta.

Infelizmente, algumas vezes fazemos o mesmo com a Bíblia. As pessoas podem escolher algumas passagens das Escrituras que gostam mais e ignorar outras; e assim elas a “personalizam” conforme suas preferências. O salmista via a Palavra de Deus da seguinte forma: “As tuas palavras são em tudo verdade…” (Salmo 119:160). E o apóstolo Paulo disse ao jovem pastor Timóteo: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil…” (2 Timóteo 3:16).

As Escrituras eram importantes para Jesus (Mateus 5:17-18), mas Ele as encarava de modo diferente dos líderes religiosos de Seu tempo. Para Ele, “Não matarás” estava no mesmo nível de “…sem motivo se irar contra seu irmão…” (vv.21-22). Longe de personalizar as Escrituras, Ele estava preocupado com a motivação do coração das pessoas em aplicar tudo o que nela há.

À medida que nos apropriarmos mais plenamente da Palavra de Deus, nós o conheceremos mais profundamente e desejaremos honrá-lo.