A autora, Elisa Morgan, diz que nós aceitamos o mito da família perfeita e afirma: “Promessas prontas a respeito da família podem ter surgido com boas intenções, mas esta forma de pensar não é realista, em nada ajuda e nem faz bem.”

A família é uma instituição imperfeita. Pessoas desestruturadas se tornam pais desestruturados que constroem famílias sem estrutura. Mas, na verdade, este desajuste é normal e é exatamente nessa condição que Deus quer trabalhar conosco. Assumir nossa fragilidade nos conformará aos planos do Senhor, capacitando-nos a descobrir a beleza em nós e nos membros de nossa família.

No entanto, apesar da nossa imperfeição, e talvez justamente por causa dela, todos desejamos a casa ideal. Mas o que implica ter a casa dos sonhos? Como é a casa dos sonhos na concepção de uma mãe? Uma casa térrea no estilo chalé em um amplo terreno com o quintal cercado para as crianças? Ou que tenha três quartos, dois banheiros grandes, um sala confortável, uma cozinha moderna e garagem para dois carros? Ou, quem sabe, teria um jardim bem bonito e vista para uma bela praia.

Por melhor que sejam estas descrições, a maioria das mães sabe que é preciso muito mais para transformar uma casa num lar. As características mais importantes são a espiritualidade e o amor entre os membros da família.

Salomão disse no livro de Provérbios que é melhor viver na pobreza praticando o temor do Senhor, do que ter muitos tesouros e estes lhe causarem perturbações (15:16). Também afirmou que é melhor comer um prato de hortaliças onde há amor, do que desfrutar de uma vitela ou um filé onde o ódio impera (v.17). Segundo ele, a casa dos sonhos é aquele lugar em que as crianças obedecem e honram aos pais (v.20). A maioria das pessoas deseja uma atmosfera espiritual e cercada de amor no lar e isto pode ser encontrado numa casa de apenas um cômodo ou em uma mansão.

Acho que todos nós concordaríamos que o amor à nossa família e o temor ao Senhor podem transformar qualquer edifício em uma casa dos sonhos. Este é o lugar em que a mãe — e o restante da família— encontrará a verdadeira alegria. —Mart DeHaan