Month: fevereiro 2014

Grande fonte

No estado de Michigan, nos EUA, temos uma extraordinária maravilha natural — uma piscina natural de cerca de 12 metros de profundidade e quase 92 metros de largura que os nativos americanos chamavam de “Kitch-iti-kipi,” ou traduzindo: “a grande água fria.” Hoje esta piscina é conhecida como Big Spring (A Grande Fonte). Ela é suprida por fontes subterrâneas que impulsionam mais de 37 litros de água por minuto através das rochas abaixo da superfície e sobre ela. Além disso, os invernos frios mantêm a temperatura constante de 7,2 ºC, o que significa que mesmo nos invernos brutalmente frios, esta piscina nunca congela. Os turistas podem deleitar-se vendo as águas desta grande fonte em qualquer estação do ano.

Considere os lírios

Aprecio a natureza e gosto de louvar o seu Criador, mas algumas vezes sinto-me, indevidamente, culpada por admirá-la demais. E lembro que Jesus usava a natureza para ensinar. Para encorajar as pessoas a não se preocuparem, Ele usou simples flores silvestres como exemplo. “…Considerai como crescem os lírios do campo…” Ele disse isso, e em seguida lembrou o povo de que ainda que as flores não trabalhem, Deus as veste em esplendor. E a conclusão de Jesus? Se Deus veste algo temporário com tal glória, Ele certamente fará muito mais por nós (Mateus 6:28-34).

O poder do amor

Os livros sobre liderança geralmente aparecem nas listas dos mais vendidos. A maioria deles fala sobre como tornar-se um líder influente e eficaz. Mas o livro de Henri Nouwen O perfil do líder cristão do século XXI é escrito sob uma perspectiva diferente. O ex-professor universitário que investiu muitos anos servindo em uma comunidade de adultos mentalmente incapazes diz: “A questão não é: Quantas pessoas levam você a sério? Quanto você vai realizar? Você consegue mostrar resultados? Mas sim: Você ama o Senhor Jesus? […] Em nosso mundo de solidão e desespero, há uma necessidade enorme de homens e mulheres que tenham intimidade com Deus, que tem um coração que perdoa, que se importa, que quer se aproximar e curar.”

Repouse

Nosso cão, um golden retriever, consegue se empolgar tanto que pode chegar a ter uma convulsão. Para evitar que isso aconteça, tentamos acalmá-lo. Nós o acariciamos, falamos com ele em tom suave e lhe pedimos que se deite. Mas quando ele ouve o “deita”, evita o contato visual conosco e começa a reclamar. Finalmente, com um suspiro dramático de resignação, ele cede e se estatela no chão.

Estratégia da fortaleza

No romance histórico chinês chamado Romance dos três reinos, o autor Luo Guanzhong descreve a “Estratégia da fortaleza vazia”, utilizando um argumento contrário ou psicologia reversa para enganar o inimigo. Quando 150 mil tropas do reino Wei alcançaram Xicheng, que tinha menos de 2.500 soldados, eles encontraram os portões da cidade abertos e o famoso estrategista militar Zhuge Liang tocando calmamente uma cítara com duas crianças ao seu lado. O general Wei, perplexo com a situação e crendo ser uma emboscada, ordenou retirada completa.

Amor ilimitado

Recentemente, um amigo me enviou a história de um hino que eu frequentemente ouvia na igreja quando era menino:

Bolt fala sobre Blake

Usain Bolt e Yohan Blake, da Jamaica, fizeram história ao terminarem em primeiro e em segundo lugar, respectivamente, nas corridas de 100 e de 200 metros nas Olímpiadas de 2012, em Londres. Apesar da rivalidade na pista, Bolt homenageou Blake como parceiro de treinamento: “Ao longo dos anos, Yohan fez de mim um atleta melhor. Ele realmente me estimulou, forçando-me a continuar dando tudo o que tinha.” Fica claro que ambos impeliam um ao outro à grandiosidade na pista.

Falai pelas montanhas

Fiquei surpreso ao ver o artigo de um jornal distribuído nacionalmente elogiando um grupo de adolescentes praticantes de snowboard que lideram cultos semanais na rampa de esqui do Colorado, EUA. No jornal, a história de Kimberly Nicolleti conquistou uma grande plateia com seu relato sobre adolescentes que amam praticar snowboard e contar sobre como Jesus mudou suas vidas. Uma organização da juventude cristã apoia esses adolescentes e os prepara para demonstrar o amor de Deus.

Cobrindo dolinas

No final de maio de 2010, a tempestade tropical Agatha atingiu a América Central, produzindo chuvas torrenciais e deslizamentos de terra. Quando seu movimento cessou, uma dolina, ou seja, uma depressão circular em forma de funil com 60 metros abriu-se no centro da Cidade da Guatemala. Essa dolina fez o chão ruir repentinamente, sugando o terreno, postes de luz e um prédio de três andares para as profundezas da terra.

A décima primeira hora

A Primeira Guerra Mundial foi classificada por muitos como um dos conflitos mais mortais na história humana. Milhões de pessoas perderam suas vidas na Primeira Guerra Mundial moderna. No dia 11 de novembro de 1918, foi observado um cessar-fogo na décima primeira hora do décimo primeiro dia do mês. Durante aquele momento histórico, milhões ao redor do mundo observaram momentos de silêncio enquanto refletiam sobre o terrível custo da guerra — a perda de vidas e o sofrimento. Esperava-se que a “Grande Guerra”, como era chamada, seria verdadeiramente “a guerra que acabaria com todas as guerras.”

Precisa-se de ajudantes

Para algumas pessoas, o termo ajudante carrega uma conotação pejorativa. Os monitores auxiliam os professores com suas aulas. Os auxiliares ajudam os eletricistas, encanadores e advogados em seus trabalhos. Por não serem tão habilidosos na profissão, podem ser vistos como pessoas de menor valor. Mas todos são necessários para que a tarefa seja cumprida.

Sobre ouvir

“Deus deu a você dois ouvidos e uma boca por uma razão”, diz o ditado. A habilidade de ouvir é essencial para a vida. Os conselheiros nos dizem para ouvirmos uns aos outros. Os líderes espirituais nos dizem para ouvirmos a Deus. Mas dificilmente alguém nos dirá: “Ouça a você mesmo.” Não estou sugerindo que temos uma voz interior que sempre sabe a coisa certa a dizer. Nem estou dizendo que deveríamos ouvir a nós mesmos em vez de ouvir a Deus e aos outros. Estou sugerindo que precisamos ouvir a nós mesmos para descobrirmos como os outros estão recebendo as nossas palavras.