Um amigo meu pediu demissão de dois empregos para cuidar de seu filho adulto em tempo integral, ferido seriamente em um acidente de carro. Naquele mesmo ano, sua esposa há mais de 30 anos contraiu uma doença terminal e morreu.

Desde então, ele diz não ter respostas quando seu filho lhe pergunta “o porquê” isso aconteceu com eles. Mas meu amigo me contou sobre um sonho tranquilizador que tivera em certo momento. Ele havia sonhado que estava em um local repleto de luz solar onde havia multidões de pessoas ao seu redor e um homem respondia a todos “os questionamentos”. Cada resposta fazia tanto sentido que ele entendeu claramente porque não deveria saber as respostas naquele momento. Em seu sonho, ele estava com seu filho, mas quando tentou ajudá-lo com suas perguntas, não conseguia lembrar as respostas. Contudo, até isso parecia ser bom. Em seguida, ele acordou.

A experiência desse meu amigo me lembra de outro amigo de Deus que sofreu com perguntas não respondidas (Jó 7:20,21). Somente quando Deus quebrou Seu silêncio e deu a Jó uma visão de Sua pessoa na maravilha da criação, Jó encontrou algo melhor do que respostas (42:1-6). Somente então Jó encontrou paz em saber que nosso Deus tem boas, até mesmo maravilhosas, razões para que confiemos nele.