Quando Abraão tinha 75 anos, Deus o chamou para deixar a sua terra natal. E então, com idade avançada, partiu da terra de Canaã — Sem raízes em outro lugar, sem lar definido, “…sem saber aonde ia” (Hebreus 11:8). Esta foi parte da história da vida de Abraão.

A velhice traz mudanças e incertezas. Significa transição de um passado familiar para um futuro incerto. Pode significar mudar-se do lar de uma família para um lugar menor, para a casa de uma filha, para um asilo de idosos — o último resort. Assim como Abraão, alguns de nós nos mudamos de um lugar para outro, sempre viajando e sem saber para onde estamos indo.

Contudo, podemos estar em casa, em qualquer moradia, pois nossa segurança não está no lugar onde vivemos, mas no próprio Deus. Podemos habitar “no esconderijo do Altíssimo” e descansar “à sombra do Onipotente” (Salmo 91:1). Ali, em Sua presença, sob Suas asas, encontramos refúgio (v.4). O Deus eterno torna-se nosso refúgio (v.9).

Embora nosso abrigo aqui na terra seja incerto, Deus será nosso companheiro e amigo até nossos dias de jornada terminarem e chegarmos ao verdadeiro lar — o céu. Até lá, vamos derramar a luz da bondade amorosa de Deus sobre outros viajantes.