Arquivos: 7 de novembro de 2012

Da cabeça ao coração

Quando eu era criança, minha professora de piano era uma defensora da memorização. Ser capaz de tocar uma peça sem erro não era suficiente, e eu tinha de tocar várias peças impecavelmente, de memória. Seu raciocínio era não querer que, quando solicitados a tocar, seus alunos dissessem: “Desculpe, não trouxe essa música.”